Questões de Opinião: Gravidez Não É Glamour - Mas Você Pode Sobreviver


Gravidez Não É Glamour - Mas Você Pode Sobreviver

Romantizar a gravidez não é novidade nenhuma. "Ai que linda sua barriga!" "Nossa porque você está tão mal humorada? Você está grávida, deveria estar contente." etc e tal. Aos olhos de quem nunca a enfrentou no próprio corpo, a gravidez pode parecer algo realmente maravilhoso - um serzinho crescendo dentro de você (ok, isso é muito um pouco assustador). Entretanto, após conviver com a minha irmã grávida, eu tive a visão que não é tudo isso. Por isso o texto de hoje é pra você, mãe que está passando pela gravidez mas sem todo o glamour que esperava.


Deixa eu te contar: esse glamour não existe. Bem, pelo menos não o tempo todo como fazem parecer naqueles ensaios fotográficos. Vai ter uma explosão de hormônios acontecendo em você - e a TPM vai parecer um tropeção na rua perto desse engavetamento de 1Km. Seu peso vai aumentar - sim, tem uma criança ali dentro, mas pode ser que o número na balança aumente 3Kg enquanto ele ainda é menor que uma ervilha, e isso pode acabar mexendo com seu emocional, que já está fragilizado pelo engavetamento ali citado. As coisas ao seu redor, que antes pareciam pequenas poeirinhas no ar, podem chegar a proporções imensuráveis aos seus olhos. E vem cá, deixa eu te falar: é normal, você não está sozinha.

Talvez você esteja cansada demais para carregar todo o peso de uma gravidez - e não falo só o da barriga. Talvez você não suporte mais familiares, amigos e até desconhecidos te dando "conselhos" sobre o que você deve ou não fazer. Talvez você não queira a mão de mil pessoas passando na sua barriga. Talvez o movimento do bebê chutando e deformando sua barriga esteja te assustando até mais do que você pensa que deveria. Talvez as estrias, a linha negra e os seios inchados pelo leite estejam tirando toda e qualquer vontade sua de fazer um belo ensaio fotográfico, como aquelas mães que não tem uma mínima marca na barriga perfeitamente redonda.

Mas olha aqui mulher, eu vou te falar que apesar de tudo que você está enxergando, passando e ouvindo - você continua sendo mais que isso. Vou te falar que as suas estrias não tiram a beleza do teu sorriso quando você deita naquela poltrona extremamente confortável e pode relaxar os pés. As falácias sobre o que você deve ou não deve fazer jamais irão tirar a liberdade da tua felicidade, a tua liberdade de fazer o que tu achas ser melhor pro teu/tua filho(a). A tua escolha sobre a forma como teu filho vai vir ao mundo, se será parto normal, humanizado, cesariana, ou seja lá o que você decida fazer, nada disso fará do teu filho melhor ou pior - tenha a certeza de fazer o que você achar melhor e cercada de pessoas que a amam e respeitam, isso é tudo que você precisa.

Infelizmente, vivemos numa sociedade que transborda pessoas sem a famigerada "noção", também conhecida como "bom senso". Mas eu repito: mulher, tu és muito mais que isso! Respira fundo, acredite na tua força e faça o famoso "sorria, acene e ignore". Mas se não der certo e você acabar explodindo com alguém - tudo bem também, quem sabe assim a pessoa aprende, não é mesmo?

Por fim, acredito que a maior dica que posso dar neste momento é: faça aquilo que você acredita ser o melhor para você e seu bebê e assim, você evita arrependimentos.

P.S.: Talvez venham me dizer que eu não tenho voz para falar sobre esse assunto, já que grazadeusa eu nunca estive grávida. Entretanto, minha intenção aqui não é roubar o lugar de fala de ninguém e se o fiz, peço perdão e que me avisem, para que possa revisar o post. Espero que entendam que tudo dito neste post é apenas uma tentativa de dar um pouco de conforto para as mães que estão passando por um período de instabilidade emocional e que podem não estar lá muito felizes com a situação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário