Questões de Opinião: Liberte-se


Liberte-se


Dos paradigmas, dos pré-julgamentos, das desilusões, das ilusões, das frustrações, do padrão, da distância, do egoísmo, da falta de amor próprio, do passado, do medo do desconhecido, do desnecessário, da tristeza, da solidão, das lágrimas, dos falsos sorrisos, dos falsos amigos, da avareza, da arrogância, da ira, da ignorância....
...de tudo que lhe traga peso extra, sem oferecer-lhe nada de bom em troca!


Sempre soube o quanto eu sou uma ótima atriz, o quanto é fácil para mim não demonstrar o sentimento – seja de uma paixão infinita ou de um ódio explicito -  real que bate em meu peito, por mais que este esteja me invadindo com tamanha força, que poucos entenderiam.

"Decifra-me, mas não conclua... Eu posso te surpreender". 
Clarice Lispector

Mas hoje fui surpreendida, talvez por não imaginar que essa barreira imposta como “prevenção” não é notada, em momento algum, por quem esta ao meu redor, talvez por não imaginar que nesse mundo ideal – onde eu posso mandar e desmandar – acabo por me tornar referencia para várias ocasiões.

Já disse o quanto é difícil usar primeira pessoa? A maior parte das pessoas discordam, é tão fácil falar de si mesmo, quem te conheceria melhor que você mesmo? Como sempre gostei de ser, e sinto até certo prazer nisto, eu sou “do contra”.

“O homem é menos ele mesmo quando fala na sua própria pessoa, dê-lhe uma máscara e ele dirá a verdade”.
Helen Keller 

Gosto de sentir tudo o que há pra sentir, viver tudo que há pra viver, tenho o “dom” de chorar a ponto de soluçar, e poucos minutos depois, encontro-me com um sorriso apaixonante estampado em meus lábios.

Tenho aquela filosofia bobinha que todos conhecem, a tal “coisas boas atraem coisas boas”, eu não nego que pareço uma criança citando algo assim, porém, poucos realmente a colocam e prática e vêem que o resultado realmente é bom.
Viver sem magoas e ceder o perdão a quem clama por ele, em prática, não é algo fácil de ser realizado, mas, certamente, o fará alguém melhor. O desapego ao desnecessário torna-te uma pessoa mais leve, com espaço suficiente para novas experiências, novos sorrisos, novas pessoas... Se nunca tentares deixar o que passou no passado, não lhe sobrará tempo de acrescentar uma bagagem nova e revigorante ao agora.


“Viva como se fosse morrer amanhã, aprenda como se fosse viver para sempre”.
Gandhi

Nenhum comentário:

Postar um comentário