Look: Jeans e Floral

A ideia do look de hoje começou bem simples: eu quis combinar minha calça nova que tem uma barra linda de estampa floral com a minha personalidade que mesmo quando mais romântica é sempre descontraída. 
Optei por seguir a linha romântica também na blusa, que é uma regatinha floral de tecido leve e compensar com salto e jaqueta mais pesados.
Adorei a idéia de colocar a jaqueta por cima dos ombros, me senti um pouco a Thássia Naves sabe?! haha. Brincadeiras à parte, eu sempre faço isso com meus cardigans, então por que não fazer o mesmo com a jaqueta jeans?

Detalhes do Look:

Estou usando: Blusinha (Sem Marca), Jaqueta (Fórum), Calça (Denúncia), Salto (Bebecê), Colar (Feirinha Hippie).

Os Berloques que Mais Desejo! - Vivara Life

As pulseiras Vivara Life e Pandora fazem tanto sucesso não é atoa,  com elas você pode, literalmente, representar toda sua vida, desejos e conquistas no seu pulso!

Comprei uma Vivara Life pois o preço dela é bem mais acessível do que a Pandora, ao menos no Brasil.  Meu primeiro berloque (nome dado aos pingentes) foi uma câmera, pois não me lembro de um único dia em minha vida que tenha vivido sem fotografar. 

E é incrível, depois que você compra o primeiro, fica desejando ter todos os outros! haha
Nesses meus devaneios de olhar todas as opções que os sites oferecem, escolhi os que mais desejo e trouxe nessa postagem para deixar vocês com vontade de terem uma pulseira já!


Verão: Minha época favorita do ano! Férias, praia, piscina, diversão...muito amor por uma estação só! 

Geral: aqui estão todos meus grandes sonhos, amores, conquistas e aspirações de vida! (Que profundo não?!) Vou explicar separadamente, porque acho totalmente justo para que vocês possam me entender.
Martelo do direito: Faço a faculdade que amo, e sonho ser juíza, então nada melhor do que o martelo para representar esse presente e futuro da minha vida.
Rádio: não sou absolutamente nada sem música! Não é força de expressão, nem modo de falar, é sério! Faço tudo com música, as matérias do blog, tomar banho, lavar louça, cozinhar... tudo mesmo!
Coração: amor é indispensável para uma vida feliz, e isso não é segredo para ninguém!
Camelo: sempre tive um amor platônico pelo Egito e não sei de onde vem isso, só pode ser reencarnação. Além do meu sonho em fazer essa viagem incrível, para mim, ele também representa a dança do ventre, que é uma paixão para vida toda.
Espelho: Sou filha de Iemanjá com muito Orgulho no Coração, e nada melhor do que ter minha mãe comigo a todo momento! <3
Casa: representa minha saída de casa, e se Deus quiser, futuramente minha casa própria!

Viagens: Quem não ama viajar? Tenho o sonho de conhecer tantos lugares desse mundão que não vejo a hora de ser rica e viver passeando por aí (tá permitido sonhar alto viu? haha). 
E sobre meu amor por SP, eu adoro mesmo a cidade, não nego e, além disso, foi o primeiro lugar para o qual "viajei", então não poderia faltar.

Proteção: Adoro todos os símbolos místicos que trazem proteção, e realmente levo isso a sério, então não preciso dizer que já estou aceitando presentes né?!

Essas lindezas são dos sites Vivara (link aqui) e Pandora (link aqui).

Você também tem uma pulseira dessas? 
Quais berloques sonha em ter?
Conte-me tudo!

Review: Gimme Brow - Benefit

O que é?

Uma máscara para sobrancelhas, criada para dar um efeito natural de volume e preenchimento de falhas.



O que achei?

Conseguiram ver na foto que o aplicador é uma escovinha como a de um rímel? Isso facilitou a minha vida!
Para quem não tem prática como eu, um aplicador que já estou familiarizada ajuda bastante.
A aplicação consiste basicamente em pentear a sobrancelha com a escovinha, a maior parte das falhas já some somente com esse movimento, se ainda falta algum detalhe, eu pressiono o aplicador no espaço que desejo preencher, assim é aplicado uma maior quantidade de produto e a mágica acontece! haha

A minha cor é a Light/Medium (clara/média) e o valor é de R$ 110,00 no site da Sephora (link aqui)

Turistando: Day Trip em São Paulo


Pra aproveitar o feriado no meio da semana (dia da consciência negra), em plena quinta-feira (20/11), resolvi ir pra São Paulo e passar um tempo com minha prima lá.
De manhã, passeamos no Mercadão e experimentamos frutas de nome estranho, queijo com damasco e nozes e arroz árabe com canela.
(Não, eu não comi o famoso pão com mortadela, nem o pastel de bacalhau. Não gosto de nenhum dos dois).
Depois, ainda no mercadão, fomos na feira de artesanato, que fica lá dentro. Achei as coisas um pouco caras e acabei não comprando nada. Mas vontade não faltou. Tinha artigos decorativos para a casa, enfeites para o Natal, muitos colares, carteiras e bolsas.
Não posso dizer que tudo foi do jeito que eu queria. Me incomodou a sujeira do lado de fora e o cheiro forte.
A tardezinha quis conhecer a Avenida Paulista, dessa vez de metrô. No caminho, foi bonito de ver um casal de velhinhos andando de mãos dadas, uma menina estilosa de turbante laranja, gente concentrada em seus livros e caras com seus violões.
Nas ruas, vimos vários hippies vendendo seus artesanatos. Sou suspeita para falar sobre isso pois adoro coisas hipongas e queria comprar tudo: pulseiras rústicas de couro e metal, brincos coloridos, colares de garrafa pet e camisetas tie dye.
Na Rua Augusta, fiquei encantada com a loja Imania, que fica dentro do Shopping Center 3 (nome nada criativo para um shopping, eu sei). Essa loja vende imãs criativos para enfeitar a geladeira. Juro que queria levar todos e foi difícil escolher só dois. Cada um custa R$ 3,00.
Depois, como minha prima e o namorado sabem do meu amor por livros, me levaram para conhecer a Livraria Cultura, de dois andares, onde há espaço para leitura e até mesmo pufs coloridos para você se esparramar enquanto lê.
Ainda na Paulista, jantamos no Maoz, restaurante vegetariano, onde experimentamos falafel, bolinho feito a base de grão de bico e pita, um pão árabe delicioso, tipo pão sírio, com salada.


Resenha: Quem é você, Alasca? - John Green

“Quem é você Alasca” é mais um livro de John Green, o escritor queridinho do momento. Ao contrário de A culpa é das estrelas, este não aborta nenhum tipo de doença física. Mas, talvez, aborde a doença mental, a bipolaridade, a depressão, o tédio e a falta de sentido que muitas vezes nos assombra.

Sei que esses podem parecer assuntos muito profundos e complicados mas John Green sabe como torná-los interessantes e fáceis, com o uso de sua tão conhecida linguagem informal, gírias e palavrões.


Miles, conhecido como Gordo, é um garoto anti-social, que está sempre entediado e de mal com a vida. Seu hobby é ler biografias e decorar as últimas palavras proferidas por aqueles que já se foram. Um dia, inspirado pelo poeta François Rabelais e suas últimas palavras, resolve que precisa mudar de vida e dar novo sentido a ela. Para isso, se matricula em um internato, onde tudo começa a mudar.
Nessa escola, ele conhece a excêntrica Alasca. A pergunta que dá título ao livro não é respondida mesmo quando se chega ao fim. Porém, algumas características da personagem ficam claras conforme a leitura: problemática, engraçada, inteligente, inconstante, melancólica, impulsiva, intensa e infeliz. Alasca está sempre tentando encontrar respostas. Seu desejo é sair do labirinto de sofrimento que é a vida.
Conversando sobre coisas profundas e outras nem tão profundas assim, entre cigarros, livros e reflexões, medos e sonhos, Miles, Alasca e Coronel, constroem uma forte amizade, relatada de forma honesta e real neste livro de John Green.


Aqui estão as últimas palavras de François Rabelais:
Saio em busca de um Grande Talvez. é por isso que estou indo embora. Para não ter de esperar a morte para procurar o Grande Talvez."


Resenha: Beatriz Amaral (colaboradora do blog)
Fotos: João Paulo Rosiscka
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...