Questões de Opinião: Manual de Sobrevivência: 5 Dicas sobre Morar sozinha (Parte I)


Manual de Sobrevivência: 5 Dicas sobre Morar sozinha (Parte I)

Morar fora da casa dos pais é, no mínimo, uma oportunidade de aprender a "se virar" sozinho.  Todos os valores e as novas vivências desta aventura ninguém é capaz de tirar. O possível choque de se ver sozinha, tendo que correr atrás de tudo, com saudades dos pais e dos amigos, vai em contra partida com o fato de se ver totalmente livre para mandar na sua própria vida.


Tenha em mente que morar sozinho –definitivamente- não é um mar de rosas. Você vai se sentir solitária quando chegar em casa e não ter com quem conversar sobre seu dia, vai querer jogar tudo para o alto algumas vezes  e sentir vontade daquela “comidinha de mãe”.

Mas com umas dicas básicas de quem já passou por isso (e sobreviveu sem problemas) é sempre útil, deixo aqui o meu “Manual de sobrevivência”.

  1. Se ainda não é independente, corra atrás enquanto é tempo.
O choque de morar sozinho pode ser multiplicado se, assim como eu, você sair da casa dos pais sem saber fritar um ovo ou limpar a casa. Quando me mudei não sabia absolutamente nada! Graças ao Google e ao Youtube consegui me virar sozinha (na época era questão de honra não pedir ajuda e provar – para os outros e para mim – que era capaz).  Desde receitas super práticas (e gostosas) até quais produtos são melhores para limpar a casa, a internet é maravilhosa! <3 haha

  1. Pense na vivência como um todo.
Olhe além do óbvio, não veja apenas como “estudar fora de casa” ou “um novo emprego” (dependendo da sua situação). Não reclame por ter que se virar sozinha, essa escolha faz parte do “pacote” que você escolheu para si mesmo. Pense como todas as novas experiências agregam seu conhecimento de vida. Faça com que tarefas “chatas” como limpar a casa se tornem algo divertindo, é só ligar sua playlist favorita e curtir enquanto faz a limpeza.

  1. Esteja disposto a estudar/trabalhar/limpar a casa/cozinhar...
Ok, você conseguiu o que queria: sua independência. A questão agora é: o que fará com ela? Se é você quem tem o poder e deve controlar sua própria vida é melhor que o faça corretamente. A frase clichê “não deixe para depois o que se pode fazer hoje” é totalmente válida! Se você acumular várias matérias para estudar, isso irá te sobrecarregar e você, certamente, entrará em pânico sem saber o que fazer primeiro. E isso acontece em todos os aspectos da sua nova etapa de vida, então dedique-se.

  1. Programe-se com antecedência.
Vai parecer hipocrisia minha pois assumo que não sou a mais organizada e, apesar de ter toda uma agenda dizendo o que e quando eu deveria fazer, não a sigo sempre, mas tenho em mente que estou errada e tenho deveres a cumprir. 
Criar um cronograma de todo seus dias é chato, porém bem útil. Organizar momentos de estudo, limpeza, curtição.... Ajudam a te dar uma base de tudo o que você precisa fazer. O cronograma é feito para lhe ajudar, se você acha rotina algo chato (assim como eu) basta diversificar os horários para não se desanimar. E se não cumprir com toda sua agenda, você saberá que tem assuntos pendentes e deve cumpri-los.

  1. Monte sua casa do seu jeito.
Uma das vantagens mais “gostosas” da nova vida é poder decorar e arrumar tudo do seu jeitinho! Vale procurar fotos para se inspirar e comprar aquela penteadeira dos sonhos para ter em casa. Lembre-se de não estourar o orçamento comprando algo só porque é lindo, dê prioridade a coisas úteis e necessárias no início. E não abra mão de organizar a casa como você deseja, não deixe que seus pais ou amigos modifiquem as coisas somente porque agrada mais a eles a disposição dos objetos de forma diferente da que você deseja.

O meu manual de sobrevivência não acaba por aqui, fiquem ligados que ainda tem a parte II

Nenhum comentário:

Postar um comentário