Questões de Opinião: Pelo fim da romantização das doenças mentais

Pelo fim da romantização das doenças mentais

Foto: diariodepre.tumblr.com


Oi pessoal! Hoje meu post vai ser um pouquinho diferente, quero falar de algo muito sério com vocês. O assunto de hoje são as diversas doenças mentais que nos afetam e que, muitas vezes, deixamos de lado por acharmos que é tudo bobeira, frescura ou "coisa da nossa cabeça". Bom, talvez seja coisa da nossa cabeça, mas não como você pensa. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a depressão será a doença mais comum do mundo no ano de 2030. Essa é apenas uma das diversas doenças e transtornos que são diariamente subestimados e até mesmo romantizados.

Um dos exemplos mais famosos da exaltação de uma doença mental foi o pico de popularidade do tumblr, onde era cool você ser bipolar ou depressivo, os textos e descrições de cada blog deixavam isso claro. Entretanto, pouco se entende realmente sobre estas doenças e dificilmente os adolescentes ali eram realmente diagnosticados com essas doenças ou mesmo buscavam tratamento. A questão aqui é que toda essa romantização acaba por gerar uma negligenciação daqueles que realmente sofrem dessas doenças.

Imagine você, sempre acostumado a ver mil e uma pessoas reclamando sobre ter isso e aquilo. Quando alguém realmente sofre daquilo, será que você ou mesmo a própria pessoa iria acreditar? Ou pensaria que é apenas mais um desse grupo que afirma passar por isso sem realmente saber? Entendeu onde eu quero chegar?

Não quero dizer que caso você se sinta assim, você não possa desabafar em nenhum lugar, muito pelo contrário. Você deve sim tirar isso do peito, mas deve também buscar ajuda pra compreender o que realmente está acontecendo com você e conseguir aprender como se tratar e melhorar. Vangloriar uma doença não vai ajudar, mas entendê-la, saber como apoiar quem tem e buscar um tratamento, sim!

Foto: Você Não Está Louca (Facebook)

Muitas vezes passamos por alguns quadros dessas doenças sozinhos, sofrendo sem ter apoio por termos vergonha, medo de parecermos loucos ou crianças mimadas cheias de frescura. É preciso parar não apenas com a romantização, mas também com o preconceito que giram entorno dessas doenças. Não é lindo ter depressão assim como também não é feio ter transtorno bipolar. É triste. É triste ter uma doença, seja ela qual for, e é mais triste ainda ter que passar por alguma delas sem ter o apoio necessário para curá-la.

Se você tem quaisquer dúvidas sobre a sua saúde mental, se você acha que há a mais remota possibilidade de você estar passando por algum quadro ou ter alguma doença crônica, por favor, busque um tratamento. Procure se orientar sobre o que está passando e tenha as forças para ir atrás da sua saúde. Meu bem, você não está louco e muito menos sozinho, você está doente como outras pessoas também estão e todos que passam por isso precisam e merecem respeito e um tratamento adequado para cada diagnóstico.
*Para quem quiser, deixo aqui a sugestão de uma página no Facebook que eu, particularmente, acho que trata maravilhosamente bem sobre estes e alguns outros assuntos: Você Não Está Louca

Foto: Capinaremos.com

Se você tem certeza que está bem, que não passa por nada disso, eu te peço encarecidamente que se informe. Procure, descubra, aprenda pelo menos um pouco sobre esse universo das doenças mentais e tenha um mínimo de empatia (como eu já expliquei aqui). Conhecer é não ter medo, é não julgar, é respeitar. Com a sua empatia você pode ajudar todos que passam por isso diariamente, auxiliar na orientação para um tratamento e, quem sabe, até salvar o dia e a vida de alguém. Doenças mentais não são brincadeiras, como o próprio nome diz, são doenças.

Um comentário:

  1. Agradeço, muito genial seu texto e explica de forma singela o preço que se paga por romantizar distúrbios mentais.

    ResponderExcluir